Poesia sem fronteira

Postado em 14/04/2014 por Renata Terra.

Com informações de Professora de Língua Portuguesa, Dorcelina Julião.

Visualizado 607 vezes.


Falar de poesia num tempo tão sem poesia é, deveras, quase falar de “corpo sem alma”. No entanto, apesar de tanta insensibilidade, tanta mediocridade, tanta barbárie, insiste-se no sentimento do ser humano na forma como realmente ele deve ser: humano.

 

"A poesia é uma constante lembrança de todas as coisas que só podem ser ditas em uma língua, e que são intraduzíveis". Eliot

 

Por acreditar que a Poesia tem o dom de envolver pessoas num universo mágico de bons sentimentos, a professora de Língua Portuguesa, Dorcelina Julião, nas aulas de Biblioteca, desenvolveu na semana dedicada a poesia o Projeto: “Poesia sem fronteira”. Para que essa atividade se tornasse ainda mais significativa, os alunos deveriam preparar a poesia a ser declamada, não como mera cópia, mas como uma escrita ilustrativa, que mexesse com a criatividade de cada um.

 

Para vivenciar essa ideia, no dia da poesia, 14 de março, a turma do 5º anoV1 se reuniu no Parque das Palmeiras. Lá, foi desenvolvida a dinâmica; “Árvore dos Sonhos”. Logo após, cada um, simbolicamente depositou, na raiz na árvore, um sonho... Houve as declamações poéticas e as trocas das poesias.

 

Em outro momento, todos expressaram seus sonhos através de suas produções escritas. Fez parte deste projeto produções poéticas sobre a Água (22 de março Dia Mundial da Água), ressaltando a necessidade de preservar este “tesouro” natural. Após passarem pelo processo de escrita e reescrita, foi construído um lindo Varal Poético, valorizando a produção destes brilhantes escritores.