Cordelistas dos 8ºs anos

Postado em 14/10/2014 por Renata Rizo Terra Terra.

Com informações de Professora de Língua Portuguesa e Artes, Patrícia Peres.

Visualizado 743 vezes.


Nas atividades de leitura, os alunos dos 8º anos trabalharam com o texto “Caso do vestido”, de Carlos Drummond de Andrade, um poema narrativo influenciado pela Literatura de Cordel e assistiram à exibição de uma reportagem do Globo Rural sobre esse tipo de literatura popular. Dessa forma, perceberam que essa arte continua presente em algumas tradições populares de nosso país. Nas aulas de Artes, aprenderam o que é uma xilogravura e sua forte relação com o cordel.

           

Nesse contexto, a segunda atividade de produção de texto do módulo contemplou o poema narrativo popular: o texto de cordel. Essa literatura é muito popular na cultura nordestina e é feita por poetas conhecidos como cordelistas. Os textos contam histórias, descrevem os problemas e as belezas do Nordeste, criticam fatos ou pessoas e tratam de questões políticas.

           

No entanto, não moramos em nenhuma cidade nordestina. Sendo assim, a proposta de produção de texto sugeriu que os alunos se tornassem cordelistas cachoeirenses e o cordel contaria as histórias das personagens folclóricas, docemente adotados por nossa cidade, como, Nénem Doido, Maria Gasolina, Taruíra, Agulha...

           

Na literatura de Cordel, as histórias mais frequentes são as engraçadas. Os alunos pesquisaram com seus familiares ou pela internet histórias divertidas ou curiosas sobre essas figuras folclóricas. As histórias são contadas em versos rimados, a linguagem utilizada é bastante simples, próxima do coloquial.