Ler para ser capaz de...

Postado em 23/12/2014 por Renata Rizo Terra .

Com informações de Professora Vanessa Juriatto Santos Pedroni.

Visualizado 831 vezes.


A leitura é uma das habilidades mais importantes e fundamentais que podem ser desenvolvidas pelo ser humano. É a partir da leitura de mundo que o aluno pode compreender a realidade em que ele está inserido e chegar a importantes conclusões sobre o seu mundo e os aspectos que o compõem. A habilidade de leitura é essencial e dá suporte para o estudo de outras áreas do conhecimento. Ao estudar matemática, o aluno terá que realizar a leitura de sinais, de números existentes em uma determinada situação, bem como a leitura dos enunciados das questões propostas nas atividades. Já em história, ele irá se encontrar com um universo de palavras que caracterizam uma época, um acontecimento. Sendo capaz de realizar uma leitura proficiente desse contexto, ele não só compreenderá o passado, como também poderá estabelecer paralelos sobre a época estudada e a realidade atual. As habilidades de leitura vão muito além de uma simples decodificação, na verdade, vão além da própria compreensão do que foi lido. A habilidade que se deve ter de leitura não é somente traduzir sílabas ou palavras (signos linguísticos), em sons, isoladamente (a decodificação).

 

Foi nessa atmosfera pedagógica, que, no dia 12 de dezembro, os alunos do 7º M2, orientados pela professora de Língua Portuguesa e Produção de Texto, Vanessa Juriatto S. Pedroni, com o apoio da Coordenadora Miria Couto, apresentaram o trabalho realizado com o livro “A Droga da Obediência”, escrito por Pedro Bandeira.

 

Para fazer da leitura esse processo significativo, as atividades apresentadas foram diversificadas e reflexivas. No primeiro momento, os alunos assistiram à palestra ministrada pelo Doutor Marcos Cunha da Silveira, pai do aluno Matheus Silveira, 7º M2, cuja temática foi OS PERIGOS DA AUTOMEDICAÇÃO, visto que a obra enfatizada retrata a criação de uma possível droga capaz de controlar a mente da humanidade. Logo após, o aluno Pedro Sobreira, do 7º M2, representou o escritor Pedro Bandeira, contando os motivos reais que o fizeram escrever o livro “A Droga da Obediência”. Em seguida, a professora Vanessa Juriatto S. Pedroni conversou com os convidados sobre a sinopse do livro. Outro momento foi marcado pela APRESENTAÇÃO TEATRAL dos três primeiros capítulos da obra, seguida do SUMÁRIO AMBULANTE, em que os demais capítulos foram explicitados. Por fim, os alunos apresentaram um remédio a serviço do bem estar da humanidade – NEUREX -, contradizendo as artimanhas do Doutor Q.I, antagonista na história. Na oportunidade, os alunos entregaram, aos convidados, o suposto remédio que, é claro, foi representado por confetes acompanhados de uma bula especial.

 

Cabe à escola ensinar o aluno a utilizar a linguagem oral nas diversas situações comunicativas, especialmente nas mais formais", afirmou o psicólogo suíço Bernard Schneuwly em entrevista à NOVA ESCOLA em 2002. Considerado um dos maiores estudiosos sobre o Desenvolvimento da oralidade, ele defende que os gêneros da fala têm aplicação direta em vários campos da vida social - o do trabalho, o das relações interpessoais e o da política, por exemplo.