Coordenador de Núcleo de Pesquisas Da UFRJ debaterá gestão e captação de recursos para produção científica com professores da São Camilo

Postado em 18/09/2013 por Gilliane Correia Wichello.

Com informações de Coordenações de Direito e História.

Visualizado 147 vezes.


No dia 19 de setembro, o prof. Dr. Michel Misse debaterá com os professores do Centro Universitário São Camilo-ES estratégias de captação de recursos para pesquisas, sustentabilidade de núcleos de produção científica e laboratórios. O objetivo do encontro será desafiar os professores camilianos a desenvolverem novas pesquisas, além de oferecer dicas, estratégias e possibilidades de buscar sustentação para esses trabalhos, a partir da vasta experiência do convidado na área.

 

O encontro será realizado das 16h às 18h, no auditório Pe. Ângelo Brusco.

 

Mais informações: (28)3526-5911.

 

Sobre o convidado

O sociólogo Cachoeirense Michel Misse é professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em 1999 fundou o Núcleo de Estudos da Cidadania, Conflito e Violência Urbana – NECVU, que vem desenvolvendo importantes pesquisas relacionadas aos temas da violência urbana, cidadania, conflito, democracia, contando com a parceria de diversas instituições nacionais e internacionais, tais como o Cnpq, Capes, Faperj, Comitê Francês de Avaliação da Cooperação Universitária com o Brasil, FENAPEF (Policiais Federais), GERN - Groupe de Recherches sur les Normativités, com sede em Paris, França, dentre outras. O núcleo reúne estudantes de doutorado, mestrado e de graduação, além de pesquisadores associados e, atualmente, vem desenvolvendo uma importante pesquisa em parceria com o Ministério da Justiça sobre a segurança nas fronteiras do Brasil. Desde 2008 é editor chefe da revista acadêmica “Dilemas”, dedicada a promover o desenvolvimento científico e o debate de ideias nos temas da área de estudos dos conflitos e do controle social tais como: comportamentos desviantes, violências, crime, moralidade, conflitos envolvendo movimentos sociais e ação coletiva, conflitos urbanos, justiça criminal, segurança pública, instituições públicas e privadas de controle social. A revista é classificada como Qualis B1.