Letras apresenta 8ª Via-Sacra Poética

Postado em 02/04/2013 por Patrícia Barcelos.

Com informações de Ana Cristina Pereira Martins, professora do Curso de Letras Língua Portuguesa.

Visualizado 1408 vezes.


Mais que um caminho de dor, a Via-Crucis ou Via-Sacra é um caminho de esperança... esperança de que, para além daquele caminho, a vida da humanidade prossiga transformada, e por isso feliz.

 

A Via-Sacra Poética, apresentada há 8 edições por acadêmicos dos cursos de Letras Língua Portuguesa e Letras Inglês, é um evento que busca resgatar essa esperança por meio da arte. Músicas, poesias e textos informativos se entrecruzam para nos fazer refletir sobre a realidade que nos cerca e nos fazer repensar nosso papel como ser humano na construção de um mundo melhor.

 

Assim, na última quarta-feira, 27 de março, o Pavilhão de Dança da Instituição ficou repleto de alunos e professores que, vestidos de preto com uma cruz colorida ao peito, demonstravam a necessidade de se dar cor ao mundo de trevas.

 

Conforme a tradição, o tema do evento este ano seguiu o lema da Campanha da Fraternidade 2013: Eis-me aqui! Envia-me! E durante 1h o público que assistia, e também o que participava, foi tomado por uma avalanche de emoções, provocada pelos textos e músicas apresentados.

 

Num primeiro momento, músicas como Caçador de Mim, de Milton Nascimento, e poemas como Identidade, de Mia Couto, abordavam o “quem sou eu” (Eis-me aqui!) e sua relação com o outro.

 

Num segundo momento, textos informativos, poesias e músicas em Língua Portuguesa e Inglês enfatizaram quem é esse outro a quem precisamos ser enviados (os famintos, os drogados, os desempregados, os sem teto, os analfabetos, os violentados, os discriminados, os explorados). A cada apresentação, o sentimento de tristeza diante da realidade se misturava ao da vontade de fazer a diferença.

 

O terceiro e último momento foi reservado para que se pudesse refletir sobre o que fazer quando no encontro com esse outro tão sofrido. Então, músicas como 93 Million Miles, de Jason Mars, e Sementes do Amanhã, de Gonzaguinha, mostraram que é preciso acreditar e agir.

 

Sem dúvida, um espetáculo emocionante, envolvendo aproximadamente 150 alunos do Curso de Letras, que experimentaram, saborearam a arte que transforma porque, acima de tudo, encanta, sensibiliza.