São Camilo sedia Congresso de Universitários Cristãos

Postado em 09/10/2013 por Gilliane Correia Wichello.

Com informações de Diocese de Cachoeiro de Itapemirim e Pastoral Universitária.

Visualizado 1030 vezes.


A diocese de Cachoeiro de Itapemirim, em parceira com o Centro Universitário São Camilo, realizou no domingo, 06/10, o Congresso Diocesano de Universitários Cristãos, com o tema "Novos tempos, novos sentidos".

 

O auditório Pe. Ângelo Brusco, no Campus I do Centro Universitário São Camilo, recebeu aproximadamente 75 universitários, além dos presbíteros palestrantes e os padres camilianos que atuam na diocese de Cachoeiro, entre eles o Reitor do Centro Universitário São Camilo Pe. João Batista Gomes de Lima.

 

Na parte da manhã aconteceram quatro palestras sobre os temas: Fé e Crise de sentido; Espiritualidade e Comunicação: Lócus de Construção do Humano; Família, Amizade e Sexualidade: Desafios para um Amor Integral; e Universidade, Cultura da Paz e Protagonismo Juvenil.

 

A primeira palestra foi realizada pelo Pe. Helder Salvador, mestre em filosofia teorética, antropologia filosófica e direito canônico. Na segunda palestra do dia, dedicada a espiritualidade e comunicação, o mestrando em teologia pastoral, Pe. João Batista Maroni, abordou a comunicação como sendo humanizadora, ou seja, quando se promove a vida a comunicação deve globalizar a humanização, que está sendo desumanizada atualmente. A terceira palestra do Congresso foi apresentada pelo mestre em filosofia e teologia pastoral, Pe. Antônio Tatagiba Vimercat, que iniciou a sua apresentação com o questionamento sobre as dificuldades que as pessoas encontram para expressar e compreender a sua própria sexualidade, com tabus e preconceitos que acompanham a história da sociedade.

 

Pe. Tatagiba também apontou os limites que precisam ser respeitados para que o amor prospere, pois os desejos aparecem, sendo algo próprio do ser humano. Pe. Tatagiba encerrou sua fala definindo o amor integral como o amor por inteiro, com seus limites respeitados.

 

Pe. José Laércio de Lima encerrou o ciclo de palestras falando sobre a universidade, cultura da paz e protagonismo juvenil.

 

Em sua fala, Pe. Laércio abordou a quebra de paradigmas, onde a sociedade idealiza projetos e ações, mas espera que o outro realize deixando o protagonismo apenas na intenção.

 

Pe. Laércio também salientou que a busca pelo saber não pode ser individualizada, ou seja, o saber também precisa ser usado para o bem comum e não somente para aspirações pessoais de prazer e sucesso, como muito se vê atualmente. Neste contexto, a fé não pode ser guardada no bolso mas apresentada ao mundo, fazendo cada um protagonista de forma concreta.

 

Na parte da tarde foi realizado o workshop sobre a Pastoral Universitária e também sobre o Movimento Universitário Cristão (MUR).

 

O mestre em agronomia e especialista em bioética, Pe. Gelson de Souza, apresentou o primeiro workshop do dia, sobre a Pastoral Universitária. Em sua fala Pe. Gelson destacou que a pessoa deve florescer onde Deus plantar, destacando também que existe um grande desafio de construir um diálogo entre fé e razão, mas que é preciso buscar o diferente.

 

Dentro do contexto social, Pe. Gelson destacou que os universitários estão presentes no campo do saber e por isso devem promover o conhecimento no seio da sociedade com seminários, debates, entre outras ações.

 

Encerrando as atividades do dia foi apresentado pela Coordenação Diocesana o Movimento Universitário Cristão, o MUR.

 

O Congresso Diocesano de Universitários Cristãos foi encerrado com Missa presidida pelo padre camiliano Gildésio da Paixão Batista, concelebrada pelo Pe. Enildo Genésio de Souza.