50 Anos do golpe militar “Difícil lembrar, pior esquecer”

Postado em 04/04/2014 por Gilliane Correia Wichello e Luciana Ferrares Roli.

Com informações de Pastoral Universitária .

Visualizado 1000 vezes.


O dia 31 de março foi marcado pelos 50 anos do golpe militar. Para lembrar a importância desta data, acadêmicos dos cursos de: Direito, História, Psicologia, Letras – Língua Portuguesa, Nutrição e Pedagogia realizaram, no dia 1.º de abril, diversos eventos para destacar este acontecimento e discutir sobre a influência do golpe militar nos dias atuais.

 

Os cursos de História e Direito promoveram mesa redonda e debate com os senhores: Roberto Valadão, Ronald Mansur, Cristiano Herh Garcia e Rafael Dalvi. Durante o debate, o Sr. Roberto Valadão relatou detalhes do golpe militar e as perseguições sofridas durante o regime militar. O Sr. Ronald também contou como eram feitas as reuniões escondidas dos militares. Lembrou o irmão que foi morto durante a ditadura, do controle sobre os meios de comunicação e sobre as ameaças e torturas sofridas. Os alunos e professores tiveram, neste momento, a oportunidade de fazer perguntas sobre quais os reflexos que o golpe militar tem até os dias de hoje.

 

No auditório Pe. Ângelo Brusco o curso de Psicologia exibiu o filme “Batismo de Sangue” que oportunizou aos alunos uma reflexão sobre um período que trouxe tantas repercussões para a história do Brasil e resgatar a memória de tantos “heróis esquecidos” que combateram o regime ditatorial no país.

 

No pátio da instituição, os cursos de Letras e Psicologia promoveram uma apresentação Literária, com músicas e versos sobre o forte controle dos meios de comunicação e repressão sofridas.

 

Já no Bloco V, os cursos de Pedagogia e Nutrição expuseram fotos de pessoas que vivenciaram a ditadura e suas fortes manifestações da época, a precariedade na alimentação das classes operárias, e de como o regime militar influenciou em o País.

 

Para o aluno Rodrigo Zigoni do 1.º período do curso de Direito “O Debate sobre os 50 anos do Golpe Militar foi muito importante para alunos de todos os cursos, que puderam entender o passado e os reflexos existentes nos dias atuais, faz com que tenhamos uma visão ampla em vários aspectos principalmente na nossa política e democracia.”

 

O evento foi muito importante para o Centro Universitário São Camilo e para a Pastoral Universitária que com o incentivo do Pe. Gildésio da Paixão Batista, Professor Marco Aurélio Borges, os egressos Gustavo Lins e Ana Eldi, o Juiz Rafael Dalvi, a Pastoral da Juventude, os Coordenadores e alunos dos cursos envolvidos, que possibilitaram estes debates produtivos de um assunto tão importante para a história do Brasil.