I Missa em Rito Ordinário Língua Latina-Língua Portuguesa

Postado em 07/07/2014 por Gilliane Correia Wichello e Luciana Ferrares Roli.

Com informações de Coordenação do curso de Letras/Língua Portuguesa.

Visualizado 1062 vezes.


 A realização da I Missa em Rito Ordinário em Língua Latina-Língua Portuguesa, promovida pelo Curso de Letras- Língua Portuguesa, baseia-se no enfoque contemporâneo da disciplina, que articula contextualização, problematização, viés interdisciplinar e atemporalidade. A premissa norteadora dos estudos latinos na USC-ES desmitifica o latim como língua morta e ancorada em metodologias mnemônicas.

 

Embora o Latim seja hoje considerada uma língua morta por alguns, ainda é empregado pela Igreja Católica. É a língua oficial da Cidade do Vaticano e do Rito Romano. Exerce uma enorme influência sobre diversas línguas vivas ao servir de fonte vocabular para a Ciência, o Mundo Acadêmico e o Direito. Muitas palavras adaptadas do Latim foram adotadas por outras línguas modernas, como o inglês. O fato de haver sido a língua franca do mundo ocidental, por mais de mil anos, é prova de sua influência.

 

No curso de Letras, a Língua Latina é estudada, porque: é a lingua mater da Língua Portuguesa; amplia o horizonte cultural do graduando; favorece o olhar crítico-analítico sobre os estudos linguísticos; ressignifica o acervo lexical do sujeito; fortalece a identidade nacional; perpassa diferentes manifestações culturais – cinema, música, ritos religiosos etc.

 

No dia 02/07/2014, a celebração litúrgica em Língua Latina-Língua Portuguesa - proferida pelo Monsenhor Dalton Penedo; organizada pela Profª Beatriz Fraga, pelos graduandos Mariza Crevelari, Bruno Cláudio da Silva, Valma de Sáativou e pelo egresso Everton Abreu – ativou o diálogo entre academia, religiosos e comunidade em geral em torno de dois objetos culturais valiosos – a ritualística religiosa e o estudo linguístico.

 

A celebração é primeiro passo para a revitalização dos estudos latinos – haverá, futuramente, discussões temáticas (língua e literatura); intercâmbios com outras instituições e publicações sobre aportes teórico-práticos.