Processos de Medicalização na Contemporaneidade são discutidos em Fórum de Saúde Mental

Postado em 14/06/2018 por Gilliane Correia Wichello.

Com informações de Coordenação do curso de Psicologia.

Visualizado 109 vezes.


Em sua 5.ª edição, o Fórum de Saúde Mental aconteceu no dia 07 de junho, no auditório Pe. Inocente Radrizzani. Organizado pelo curso de Psicologia da Instituição, o evento teve como finalidade promover o debate sobre as políticas de Saúde Mental no Brasil, tendo como foco os processos de medicalização.

 

O fórum teve início com a apresentação cultural da Banda Ground, dos acadêmicos do curso, e uma apresentação teatral realizada pelos acadêmicos do 7.º período.

 

O tema escolhido para essa edição foi pensado e preparado para os alunos de Psicologia: “a escolha da temática surgiu em uma reunião entre a coordenação e os líderes de turma, devido à crescente discussão sobre o excesso medicamentoso que temos encontrado na prática clínica. Como foi dito na abertura do evento, não podemos ignorar o fato de que a medicação pode ajudar alguns pacientes, mas utilizá-la de forma exclusiva e sem uma compreensão mais ampla das circunstâncias que envolvem a pessoa, é reduzir o sofrimento psíquico a um fenômeno individual e contribuir para que ele se torne crônico. Será que ao produzir saúde não estamos anestesiando... produzindo amortecimento?".

 

Para debater o tema do evento, foram convidados diversos profissionais da área para discorrer sobre seu trabalho na saúde metal. De acordo com a coordenadora, a participação dos profissionais foi imprescindível para o sucesso do evento. “Cada profissional convidado, em sua área de atuação, muito contribuiu através de uma reflexão sobre os processos de medicalização na atualidade e a construção de outras estratégias e possibilidades de cuidado e tratamento com a saúde mental”.

 

A participação dos acadêmicos foi destaque. Por meio da disciplina Psicopatologia e Saúde Mental, o Prof. Ruy Martins e os acadêmicos do 7º período auxiliaram muito na organização das equipes atuantes no evento. As demais turmas também participaram ativamente como ouvintes. “Cada ano temos atingido cada vez mais os nossos objetivos no FÓRUM DE SAÚDE MENTAL, que é debater questões referentes à Saúde Mental, mobilizando a comunidade acadêmica, em especial a Psicologia, a participar profissionalmente da luta em defesa dos direitos de cidadania das pessoas em sofrimento psíquico”, finaliza Prof.ª Adriana.