História: Quero trazer-te na memória

Postado em 19/06/2015 por Gilliane Correia Wichello.

Com informações de Professora Mariene Carolino.

Visualizado 751 vezes.


Os alunos do 4º ano matutino do Centro Educacional São Camilo vivenciaram, através de pequenas peças teatrais, produzidas e encenadas por eles mesmos, o Brasil dos Portugueses.

 

De maneira conjunta, nossos alunos trabalharam com aprendizagens adquiridas em três disciplinas de nossa grade curricular. Nas aulas de Artes, eles aprenderam a importância da expressão corporal na interpretação teatral; em Língua Portuguesa, eles definiram as personagens, figurinos e escreveram as esquetes – pequenas peças teatrais – com o auxílio da Professora Mariene Carolino e, da História, obtiveram o conhecimento necessário sobre o período histórico a ser encenado.

 

Em suas apresentações, os alunos retrataram a relação dos donatários portugueses com os povos indígenas; o comércio que os mesmos mantinham com os índios, o escambo, a fim de forçá-los a trabalhar nas lavouras de cana de açúcar; as doenças, trazidas pelos portugueses, que afligiram os nossos primeiros habitantes; a guerra, entre as tribos que aqui existiram e, por fim, a escravidão indígena.

 

Essa atividade serviu para nossos alunos refletirem sobre o tratamento que os indígenas receberam dos portugueses ao longo do tempo e, como isso, contribuiu para a diminuição da população do Brasil.

 

Nossos pequenos, que se demonstraram grandes, aprenderam que os índios fizeram parte da formação de nosso povo e estão diretamente ligados a muitos dos costumes que temos hoje, seja na alimentação, na língua, no hábito de descansar ou de tomar banho diariamente.

 

Vale ressaltar a importância do trabalho desenvolvido de maneira interdisciplinar, oportunidade ímpar de ampliar o conhecimento do aluno, proporcionando, assim, uma aprendizagem mais significativa.

 

Os conhecimentos não são mais apresentados como simples unidades isoladas de saberes, uma vez que estes se inter-relacionam, contrastam, complementam, ampliam e influem uns nos outros. (BRASIL, 2002, p.30).